Acessar o portal SBRH

A BUROCRACIA DE CADA DIA

 Por Augusto Azzolini

COM A BUROCRACIA CONSEGUIMOS OLHAR PARA OS NOSSOS RESULTADOS, PREVER OS ERROS E MELHORAR O NOSSO FUTURO.

O encanto e a beleza diária de um laboratório de reprodução humana vão muito além da união dos gametas, do início das clivagens celulares, da interrupção do desenvolvimento celular durante a criopreservação e da retomada do metabolismo com a mesma qualidade após o descongelamento, ou ainda, vão além da execução de técnicas mirabolantes como a biópsia embrionária. Na realidade, a maior parte do tempo de um embriologista é consumido por um trabalho bem menos atrativo, chamado de burocrático!

Todas essas técnicas, com resultados satisfatórios, só são possíveis pela burocracia envolvida na rotina de um laboratório de fertilização in vitro. Porém é preciso superar o que se convencionou no senso comum, ao se referir ao trabalho burocrático, de modo pejorativo, como tudo o que não funciona, como algo moroso ou excessivamente documental. O trabalho burocrático é algo necessário dentro de um laboratório, e pode abranger a tabulação de informações simples, relacionadas à métricas básicas, como a taxa de fertilização, o ritmo de clivagens, a taxa de blastocistos, que são imprescindíveis para a avaliação dos resultados de cada paciente. Bem como dados mais específicos, relacionados à taxa de sobrevivência e a qualidade pós descongelamento. No caso da biópsia, as taxas de falha de amplificação, mosaicismo e euploidia para cada faixa etária devem ser acompanhados e comparados com os descritos na literatura cientifica. É através da avaliação desses dados que é possível saber se o laboratório está seguindo o rumo esperado ou chegando aos resultados que se deseja.

Essas avaliações são básicas para qualquer laboratório, entretanto, essas “burocracias” podem ser exploradas com um pouco mais de profundidade, por meio da elaboração e revisão periódica de protocolos, procedimentos operacionais padrão e manuais, os quais permitem que os procedimentos laboratoriais sejam executados, de forma coesa, com reprodutibilidade e rastreabilidade, garantindo a prevenção de erros e a oportunidade de melhorias. A cada mudança, implementação ou controle mais rígido, uma nova “burocracia” deve ser superada, e não é possível alcançar resultados de alta performance sem informação. O que pode ser facilitado são profissionais capacitados e ferramentas de trabalho que agilizem essa jornada diária!